Notícias

Todo o conteúdo do evento continuará disponível online O “Seminário de fitoterápicos: Valorização dos Saberes e Fazeres Terapêuticos Quilombolas” encerrou a Mostra Interterritorial Científica e Tecnológica da Bahia nesta sexta-feira, 31 de julho. Exibido em tempo real, o seminário, assim como toda programação da Mostra, encontra-se disponível para acesso a qualquer tempo no canal do YouTube do Instituto Anísio Teixeira e no site do evento: http://mostrainterterritorial.unilab.edu.br/  Durante todo o seminário, a valorização do saber popular e a conexão com o conhecimento técnico-científico conduziram as falas dos palestrantes. “O saber é para todos, tem que ser para todos”, concluiu Helcia Alves, da Coordenação Executiva de Pesquisa, Inovação e Extensão Tecnológica (Cepex) da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR). Ela, que é uma das mediadoras do seminário de fitoterápicos e integrou a coordenação do evento, falou sobre a Mostra Interterritorial como um importante espaço que promoveu a interação entre academia científica e comunidades quilombolas, interligando os
  , , , ,
Mesas redondas foram realizadas entre 27 e 30 de julho e estão disponíveis na íntegra no site As mesas virtuais da Mostra Interterritorial Científica e Tecnológica da Bahia: tecnologia, inovação e vivências no rural reuniram representantes de 32 instituições, num rico debate sobre sustentabilidade, bioeconomia, agroecologia e segurança alimentar, em transmissões ao vivo, de 27 a 30 de julho. O evento faz parte da 16ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT 2019), cujo tema é “Bioeconomia – Diversidade e Riqueza para o Desenvolvimento Sustentável”, e encerra nesta sexta-feira, 31, com o  “Seminário de fitoterápicos: Valorização dos Saberes e Fazeres Terapêuticos Quilombolas”.  Até agora, foram 10 mesas virtuais, além da abertura, 40 debatedores, 10 mediadores, 317 inscritos e cerca de sete mil visualizações. O tempo de transmissão já supera 12 horas. Quem não pôde acompanhar a mesa ao vivo, tem acesso livre e a qualquer tempo do conteúdo da Mostra no canal
  , , , ,
Entre 9h30 e 17h20, ao vivo, a programação será exibida no canal do YouTube do Instituto Anísio Teixeira e nas redes da Mostra No último dia da Mostra, 31 de julho, acontece o “Seminário de fitoterápicos: Valorização dos Saberes e Fazeres Terapêuticos Quilombolas”. Da abertura ao encerramento, serão diversas atividades, desde apresentações de comunidades quilombolas, livro, palestras, rodas de conversa e apresentações artísticas, tudo entre 9h30 e 17h20, ao vivo, no canal do YouTube do Instituto Anísio Teixeira e no Facebook da Mostra.  Os fitoterápicos são remédios produzidos a partir de vegetais ou plantas considerados medicinais. A Organização Mundial de Saúde (OMS) reconhece que, em especial nos países em desenvolvimento, cerca de 80% da população utiliza práticas tradicionais nos cuidados básicos de saúde, em sua maioria, a partir de plantas ou de suas preparações. No Brasil, numa tentativa de incorporar essas tradições às políticas de saúde e de valorizar os
  , , ,
Atividade acontece de 14h às 16h, ao vivo Encerrando as mesas redondas da Mostra, o debate sobre “Práticas educativas relacionadas à bioeconomia” será realizado em 30 de julho, de 14h às 16h. A educação como motor para utilização sustentável dos recursos, a promoção do bem-estar das pessoas e a inclusão social, será discutida de modo a refletir sobre processos formativos formais e informais.  Para o debate, foram convidados o superintendente da Educação Profissional e Tecnológica (Suprot), Ezequiel Westphal; Dona Joca, do Quilombo Dom João, em São Francisco do Conde, Bahia; o historiador e teólogo Pedro Acosta Leyva, da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab); Lucinéia Durães, dirigente nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). A mediação será de Carla Craice da Silva, do grupo de pesquisa Nyemba – Processos Sociais, Memórias e Narrativas Brasil/África – da Unilab. O superintendente da Suprot, Ezequiel Westphal, é historiador e sociólogo, com
  , , ,
Atividade será realizada on-line, de 10h às 12h “Coronavírus e biossegurança” é o tema da primeira mesa do quarto dia da Mostra, em 30 de julho, de 10h às 12h. O Brasil ocupa o segundo lugar no ranking mundial de infectados pelo novo coronavírus, com mais de 2 milhões de casos de Covid-19 e mais de 85 mil mortes. Num cenário de pandemia, sem vacina e tratamentos adequados, a biossegurança se mostra um importante caminho de prevenção e proteção das pessoas, minimizando riscos e desenvolvendo recursos tecnológicos e operacionais para proteção ambiental e humana. A Mostra, que faz parte da 16ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT 2019), traz três convidados para estimular o debate. São eles: Antonio Carlos dos Santos Souza, que é professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (Ifba); a bióloga Hilda Carolina de Jesus Rios Fraga, servidora da Fundação Oswaldo Cruz
  , , ,